quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

Soneto do amor total

Soneto Do Amor Total

Vinicius de Moraes
 

Amo-te tanto, meu amor... não cante
O humano coração com mais verdade...
Amo-te como amigo e como amante
Numa sempre diversa realidade.

Amo-te afim, de um calmo amor prestante
E te amo além, presente na saudade
Amo-te, enfim, com grande liberdade
Dentro da eternidade e a cada instante.

 
Amo-te como um bicho, simplesmente
De um amor sem mistério e sem virtude
Com um desejo maciço e permanente.

E de te amar assim, muito e amiúde
É que um dia em teu corpo de repente
Hei de morrer de amar mais do que pude.

3 comentários:

Bíndi disse...

Esse é um poema muito especial pra mim...não apemas pela evidente beleza que possui, mas por ser o primeiro que declamei pro meu amor...você...!

um beijo da tua
Bíndi

Nosso Cantinho disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Nosso Cantinho disse...

Pra mim tb é muito especial, amor...é um tesouro guardado no meu coração, e se torna sublime ao som de tua voz em meu ouvido.

Beijinho, mimo... : )

Ghost

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...