segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Amor



Amor
Aprecie o zumbir do vento nas telhas, porque nele vai o meu sussurro de amor
Enovelado no pó da estrada que o redemoinho levanta, no vermelho pó da paixão
Que esfarelei entre as mãos, feito de minha carne e sangue, de meu sorriso e meu pranto
Pra que me ouças em todo o vento, brisa e temporal...

Aquela pedra no chão, quente de sol, pequena e simples, guarda meu calor
Pra que o sintas em todas as pedras e nunca te esqueças de meu coração caloroso

Aquela flor que se abre na primeira luz da manhã é minha alma
Que desabrochou para a vida quando encontrou teu amor

Vejas então minha alma em todas as flores, porque ela sorri assim
E espalha perfume quanto te vê...


Meu amor é teu, Ghost querido.

Bíndi


Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...