quarta-feira, 30 de setembro de 2015

O Amor que neguei...




Corri todos os riscos, eu sei..
Fiz de tudo para negar o que sentia
Mas era mais forte que a minha vontade
Minha mente negava o que meu coração desejava!

Foi assim que entreguei-te o meu olhar insistente
Chamei sua atenção
Aos poucos, você correspondeu-me
Então, foi o começo de minha triste história.

Fui punido pelo resto de minha vida,
Aprisionado numa masmorra
Vendo a revolta crescer dentro de mim
Já não havia mais lágrimas

A dor era tão profunda que o amor que eu sentia
Aos poucos transformou-se em ódio mortal
Por tudo e por todos
Eu precisava da vingança

Foi assim que parti, caindo em profunda decadência moral
Combati muitos, sucumbi em sombras profundas
Tornei-me um senhor das trevas
Comandei legiões, não perdoava a ninguém

Meu exército era poderoso, imbatível
Busquei e aprisionei ao verdugo que tanto mal me causou
Castiguei-o até destruí-lo ao estado dum ovoide

Mesmo assim, meu coração não encontrou a paz
Por séculos sem fim, andei vagando e sugando vidas
Dilacerei muitos, tornei-me um demônio
Não perdoava, não amava mais nada e nem a ninguém

Negava-me a oportunidade de perdoar
Mesmo quando minhas próprias vítimas me perdoavam
Ainda assim, eu as odiava...tentando resgatar o que perdi
Vingando-me de todos e de tudo!

Foi tanto ódio guardado que caí em completa auto-destruição
Meus órgãos mais importantes se dilaceravam
Até mesmo minha mente se esvaía em devaneios umbríferos
Desci até onde nada existia de humano em mim

A dor e o ódio me dilaceravam como uma faca, que cortava minha própria alma
Extinguindo-me da existência das criaturas

Quando nada mais restava para resgatar de minha vingança
Dei-me conta de que havia sido amado um dia
Onde estaria aquela que tanto amor me ofereceu?
Era minha única lembrança da vaga paz, que ainda habitava em minha dor milenar

Então num esforço profundo, quase maior que meu próprio sofrimento
Chamei-te com a voz de meu coração
Morto estava eu para o universo, já não existia mais humanidade dentro de mim
Já não conseguia nem mesmo odiar, queria apenas ver-te uma última vez

Apaguei-me em morte da consciência
Ressuscitado fui por um beijo, dado com tanto amor
Trazendo-me de volta ao viver de minha individualidade
Havia se passado mil anos...e ainda tinha o seu amor em mim!

Chorei em seus braços, pedi o seu perdão e reconheci as minhas culpas
Meus crimes, todas as vítimas que fiz no tempo
Havia causado tanta dor, tanto sofrimento que não mereceria mais existir
Assim mesmo, anjo...vieste ao meu encontro, descendo até as regiões sombrias em que me pus

Alimentaste meu coração com seu amor e seu perdão
Lembro ainda de seus olhos a fitar-me no momento de meu despertar
Dizendo-me..."volte pra mim!"

Aqui estou meu anjo, nesse sonho consciente, recebendo-te novamente
Prometendo-te que irei até onde você está,
Mesmo que demore mais mil anos
Plantarei a paz, resgatarei todos os meu crimes

Porque amar-te é meu destino e o motivo de minha existência!
Encontrar-te-ei um dia...então livre das masmorras que aprisionaram meu coração
Para unir-me a ti...no país das estrelas!

Ghost



31 comentários:

Carmen Lúcia.Prazer de Escrever disse...

Que linda história de amor.
Adorei o vídeo e música.
Bjs amigos Bindi e Ghost e um ótimo dia.
Carmen Lúcia.

Ivone disse...

Ghost, seu poema escrito com tanta energia só pode ter sido psicografia, sei disso, algumas vezes em meu dom de mediunidade, recebi mensagens assim, se não for tens uma sensibilidade ímpar!
No mundo espiritual há muitos espíritos sofrendo as angústias do que fizeram de mal, constatam e assim que se arrependem, imediatamente se esclarecem e ficam em paz, é com passe de mágica!
Amei ler aqui, muito bom eu espaço!
Abraços!

Elisabete disse...

Que poema lindo e mágico, Ghost!
Bjs

Helena Medeiros Helena disse...

Ghost, um poema que transcende todas as épocas, que nasce de uma eternidade de momentos e se derrama através dos tempos vividos, em termos apaixonados, aterrorizados, doentios, machucados, acompanhado assim de todas as mazelas que um dia acometeram corpo e a alma de um ser sem luz, renegado aos próprios pecados, sem senso de perdão, ausente em si a solidariedade, a piedade, o amor. Um ser que se redime nessa consciência:
"Mesmo que demore mais mil anos
Plantarei a paz, resgatarei todos os meu crimes"
É a força do AMOR que atravessa barreiras, espaço, tempo, porque sabe que só através deste sentimento poderoso poderá alcançar a redenção.
Um poema que causa impacto, mas belo em toda a apreensão do seu sentido.
Queridos amigos: sempre grata pelo carinho que espalham em comentários tão preciosos lá no meu cantinho. Além da admiração pelos dois, sinto um imenso carinho pelas pessoas lindas que são.
Um beijo com desejo de lindas horas a enfeitar os teus dias,
Helena

Mirtes Stolze. disse...

Meus amigos.
Que linda e triste historia fui lendo e me arrepiando. Um feliz més para vocês. Um forte abraço.

Bell disse...

Quando o amor é compartilhado e vivido junto é uma delicia,quando um ama mais que o outro ai já não tem mais delicia e beleza.

bjokas e um lindo outubro pra vc =)

Pepi,Xixo,Juja,Jujuba disse...

Que lindo, Ghost,
Com AMOR tudo se alcança.
Desejo um feliz outubro para vocês.
Um grande abraço amigo de
Verena e Bichinhos.

Ana Maria disse...

Ghost e Bindi, maravilhosa história de amor, maravilhoso vídeo que sem dúvida se perpetuarão no tempo.
Votos de um lindo e Iluminado fim-de-semana.
Beijinhos de Luz!
Ana Maria

Dorli Ramos disse...

Oi amores,
Estou pasma com tanto talento para a escrita
É dessa escrita forte que eu gosto, já escrevi muito assim no Lua Singular e agora no Minicontista é bem suave, o que difere da minha personalidade. Mas tem um dia que adoecemos e temos que mudar.
Beijos no coração
minicontista

ReltiH disse...

UNA HISTORIA QUE ME CONMUEVE.
ABRAZOS

Mirtes Stolze. disse...

Boa noite Bindi e Ghost.
Meus queridos amigos, vim lhe desejar um feliz domingo e agradecer pela amizade, carinho de vocês. Um forte abraço.

Clau disse...

Olá Ghost e Bíndi :)
O amor e o perdão, são libertadores...
Gostei do texto que transborda inspiração.
Beijos!

Guaraciaba Perides disse...

Belo resgate de uma alma através do amor... a dor do desamor é tão profunda que destrói todas as possibilidades e devasta tudo que é puro e belo. Só o amor constrói e pode reconstruir...por isso dizemos que Deus é Amor!
um abraço

Patrícia Pinna disse...

Boa noite, Bindi e Ghost.
Belíssimo!
Perdoar, deixar o ódio para trás e amar, se entregar seja nesta ou noutra vida(se existir) é puro alento de alma.
Quando amamos o nosso coração não tem espaço para o rancor, com isso, trazemos saúde para o nosso espírito,corpo e alma.
O ódio adoece os ossos e faz semblante ficar pesado, fato.
Adorei o texto e o comentário feito no Redescobrindo a Alma.
Zilda e eu esperamos por vocês aqui:

http://divasdapoesianaturalmente.blogspot.com.br/2015/09/dois-amores-by-patricia-pinna-zilda.html

Tudo de bom e excelente domingo de paz.
Beijos na alma.

✿ chica disse...

Que poema intenso, lindo ,tocante! Perfeito! bjs,m tudo de bom,linda nova semana,chica

Bandys disse...

Ola meus amiguinhos,

A reformulação é fundamental para o crescimento
mental e espiritual.Dizem que os lírios nascem na lama.
Quantos estão nesse progresso e quantos nem sabem que ele
existe. Uma vez me contaram uma historia que nem sei se é verdade
mas eu "comprei" a ideia. Tinha um homem muito rico que decidiu sair de casa para poder "farrear" com mulheres e bebidas. E dai podemos imaginar que ele foi ao fundo do poço. Foi ai que ele mudou sua vida para uma vida espiritual.
Essa é a sua oração:

Senhor: Fazei de mim um instrumento de vossa Paz.
Onde houver Ódio, que eu leve o Amor,
Onde houver Ofensa, que eu leve o Perdão.
Onde houver Discórdia, que eu leve a União.
Onde houver Dúvida, que eu leve a Fé.
Onde houver Erro, que eu leve a Verdade.
Onde houver Desespero, que eu leve a Esperança.
Onde houver Tristeza, que eu leve a Alegria.
Onde houver Trevas, que eu leve a Luz!
Ó Mestre,
fazei que eu procure mais:
consolar, que ser consolado;
compreender, que ser compreendido;
amar, que ser amado.
Pois é dando que se recebe,
perdoando que se é perdoado,
e é morrendo que se vive para a vida eterna!
Amém.
Esse é um dos meu guias espirituais.
São Fran(como carinhosamente eu o chamo)

Beijos meus queridos
não deixem de escrever nunca.
Beijos
Feliz dia.

Fê blue bird disse...

Um história que me comoveu pela intensidade da escrita e do sentimento. Parabéns Ghost !

Beijinhos com amizade para ambos

O Sibarita disse...

Ei, seu moço Ghost, veja o que é o amor!

Esse texto que daria um filme, na realidade, um roteiro muito bem elaborado e amarrado nas coisas do coração, ô maravilha, né não? kkkkkkkk

Meu caro Ghost, vc é um privilégiado, poucos conseguem escrever sobre o amor na crueza do que se representam se passa, se vai no coração...

Porreta!

O Sibarita

Vera Lúcia disse...


Olá amigos,

Triste história de ódio através dos tempos, ultrapassando os limites da eternidade.
O ódio é a perdição do espírito, pois, como no caso, o induz à vingança, levando-o a acumular mais débitos a serem resgatados. Todavia, o arrependimento abre as portas do coração para novas oportunidades de resgate e a força do amor é instrumento poderoso para a salvação de um espírito em desequilíbrio.

Não posso me alongar no comentário, pois estou em viagem e com pouquíssima conexão. Não obstante, cheguei a ouvir a linda música.

Beijos.

APENAS PALAVRAS disse...

O amor é algo realmente puro e intenso, faz-nos reviver momentos único de prazer e felicidade...
O que seria da vida a dois ou do mundo em si sem este amor.
Lindas palavras num breve sussurrar de poesia recheada de amo...
Ja estou a lhe seguir desde ja Abraço de uanderesuascronicas.

CÉU disse...

Olá, queridos amigos!

Como vocês estão? Espero k muito bem, com a graça de Deus. Aqui, tudo bem., à exceção do tempo, k está chuvoso.

Ghost é o "gigante" das palavras. Li, verso a verso, e creio que você retratou fielmente uma triste realidade, e ela acontece mais no homem do k na mulher. Motivos? Serão muitos, mas a falta de afetos está em primeiro lugar. Eles se acham, penso eu, capazes de defrontar tudo, todas as "tempestades" sentimentais e não só, portanto "comer o pão que o diabo amassou", k depois virará doce bem ornamentado. INGÉNUOS!

Seu post descreve uma viagem, um percurso de vida de um homem, que começa por amar e demonstrar seu amor a sua amada, e há reciprocidade, mas posteriormente, resolve se infernizar e infernizar a vida de toda a gente.
Evidente k foi preciso bater bem no fundo pra perceber que o AMOR é a mola real, a única k consegue modificar, pra melhor, esse mundo.

Se arrependeu, depois, implorando que sua amada o continuasse amando como ele sempre o fez, mas antes precisou fazer disparates, besteira após besteira, pra entender a realidade. Foram mil anos, segundo refere seu poema, magnífico, real e inspirado, mas poderiam ser mais mil, até que o cérebro desse "cavalheiro" entendesse o valor do amor, k é muito.

Talvez se esse "homem" tivesse lido o meu novo post, há mil anos, quem sabe não teria adotado outra conduta. Quem sabe!

Semana luminosa.

Beijos com carinho para ambos.

CÉU disse...

Já estava esquecendo de comentar o vídeo colocado. É uma canção que condiz com o poema escrito por você, Ghost, pke alguém pede: segura-me, ampara-me por uns instantes, ou seja, pra vida toda.
É uma canção muito terna e melodiosa.
Também coloquei um vídeo em meu blog. Espero k gostem.

Beijos e dias bem felizes

Zilani Célia disse...

OI GHOST!
PARA QUE HAJA O RESGATE É PRECISO QUE O AMOR SEJA O
PROTAGONISTA.
UMA BELA HISTÓRIA, COMO SEMPRE.
ABRÇS
-http://zilanicelia.blogspot.com.br/

Helena Medeiros Helena disse...

Amigos queridos: apenas para deixar-lhes um terno beijo e o desejo de horas lindas a enfeitar o caminho dos dois.
À espera de nova postagem, meu carinho,
Helena

ॐ Shirley ॐ disse...

O ódio, talvez seja, o pior dos sentimentos, pois, fere mais a pessoa que o alimenta.
E essa ideia fixa conduz o sujeito para o umbral da dor. Felizmente, um dia a Luz se faz...
Muito bonito, gostei!
Beijos!

Rita Sperchi disse...

Passando para deixar meu carinho
desejar uma semana repleta de muita alegria e paz
Que Deus abençoe vc ricamente todos momentos de
sua vida....Adoro ter a sua amizade e elogiar seus posts
felicidades nesse dia das crianças

Abraços com carinho!

└──●► *Rita!!

Existe Sempre Um Lugar disse...

Boa tarde, texto e o video estão em sintonia, é perfeito.
AG

Ricardo Tribin disse...

Excelente aporte literario con magnifica presentación.

Ghost e Bindi disse...

O ódio nada mais é, do que o amor que adoeceu...gravemente!

Ghost

Donetzka Cercck L. Alvarez disse...

Que pérola de poema,querido amigo Ghost!

Sem palavras para expressar minha admiração.Obra prima nesse relato de amor e ódio!

Amo seu espaço e aqui delicio-me com essas maravilhas!

Aproveitei a conexão que melhorou um pouquinho hoje e vim me deliciar no seu espaço.

Beijos sabor carinho e semana de bênçãos e alegrias!

Donetzka

Jossara Bes disse...

Preciosa promessa de amor tatuada na diversidade de emoções que percorrem o crescimento do ser eterno!
"O amor move o universo"!
Beijo carinhoso!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...