quarta-feira, 18 de outubro de 2017

Querer


Por tanto te querer, acho que me perdi
tanto, tanto te querer e ter que te deixar partir...
​Precisar-te com toda a minha minha carne
​farejar como louca teu amor-sedução
e minha alma​,​ ​impassível, dizer-me que não...
​O​ querer é tão sério...o desejo tem olhos duros
Implacável avança, fareja, te escolhe
É uma fera selvagem, instintiva, tirana
Não consigo contê-lo, amor, eu te juro
Já agora ele sonha atirar-te na cama
Em sorver-te, beber-te, amar-te aos pedaços
Em tratar-te qual coisa que a ele pertence
E depois te esquecer, exaurido, em meus braços
​Para então minha alma te acolher com ternura
pois já então saciado o desejo pungente
Tu serás muito amado em entrega tão pura...
Dizem-me​ as​ vozes d​e sagradas doutrinas
Que o apego é um erro, a paixão é loucura
Ilusão de luxúria, despenhadeiro de mágoas
Mas humana que sou, abandono-me inteira
Nesse ensaio de vida sobre a cama trigueira
​desnudando-me, Amor, pra banhar-me em suas águas.


Bíndi

Imagem: Instagram Ginkas Arts
Música: Francesca Gagnon "Querer"


segunda-feira, 2 de outubro de 2017

O Santuário




Ela permanecia sempre em silêncio, mas sua postura denotava emoções guardadas, contidas...
Não apenas um silêncio ela trazia em seu semblante angelical, mas um vazio no coração se configurava, através de seu olhar distante

A leveza de seu andar, salientava uma elevada alma, como uma criança que busca o lar...embora num corpo de uma linda mulher, transfigurava nas feições, o aspecto de  um anjo, ela poderia se chamar Bíndi, uma menina, uma mulher, um ser de luz!

Todas as vezes, em suas costumeiras visitas ao Santuário, ela se dirigia de forma autômata para a Cripta: ali ela orava baixinho, às vezes lhe corriam lágrimas na face...
Quem se aproximasse dela, poderia ouvir a súplica em oração, pedindo por seu amor..."Pai, devolva-me ele, mesmo que na eternidade, mesmo que em mil anos, devolva-me...aceitarei a sua partida dessa vida, mas imploro a vós pelo melhor caminho a quem amo."

Assim se repetiam os dias, as tardes, o vento nas árvores, o canto dos sabiás, o silêncio, aquela linda dama sentada naquele banco, com o coração em oração constante.

Quem seria o ser que mereceria o amor desse anjo de tanta luz, com tanta capacidade de amor?!...um fantasma, um desconhecido, um silencioso, alguém que nunca estava ao seu lado para vê-la chorar sozinha, sem emitir sons, mas com o coração dilacerado e ansioso!

...

 ...era numa tarde de sexta-feira, no mesmo dia em que ela por ali andava só...mas alguém vinha ao seu lado, eles sorriam, como duas crianças no paraíso, havia Deus deixado seu amor na Terra, junto ao anjo que tanto o amava, estavam ali...juntos, pois ao chegarem no Santuário, se prostraram diante da cruz, de suas faces surgiam sorrisos e graças, as mãos entrelaçadas, ela lhe murmura..."eu prometi que lhe traria aqui em agradecimento!"

Ele a fixa significativamente nos olhos, ela pega em suas mãos, ambos se dirigem até a Cripta, ali ele olha para o Cristo, lhe dá um sorriso quase íntimo, pega da mão de sua amada, ajoelham-se e ali ficam em silêncio...em dado momento, ele deita a cabeça em seu ombro, ela o acaricia na face, recebem do invisível, nesse momento, as luzes que os abençoaram para ali estarem juntos...então saem lentamente...levitam, sentam-se no mesmo banco onde ela por muitas vezes ficava sozinha e em silêncio; conversavam, mas em seus olhares  já tudo estava dito...não precisavam das palavras.
Para o observador ficou o entendimento de que os laços do amor nos ligam, mesmo sem a presença dos corpos...

Ecoou-me aos ouvidos apenas uma conversação, que jamais esquecerei:
Ghost: Deus enviou você, para que eu não esqueça de como é o céu!
Bindi: Meu céu é onde está você!

Assim  se foram...abençoados...talvez eu os veja um dia...na eternidade!

Ghost
       Vangelis - Prelude

domingo, 17 de setembro de 2017

As Crias da Alma


Meu ego é um cãozinho que se distrai
com as pedras do caminho
A minha Alma é o seu mestre,
que anda adiante dele
e a quem ele segue sem saber.
Julgando-se só e independente,
alegre quando o caminho é fácil
gemendo e ganindo ao cair nas armadilhas
em desespero por pensar-se na solidão

Sorridente e cheia de compaixão,
minha Alma detém-se e vem socorrer este cãozinho...
Carrega-o no colo pra que se acalme
sussurra palavras de acalanto pra que se anime
e novamente coloca-o no Caminho
pois ele tem tanto a percorrer para encontrá-la...

Sorrio do cãozinho cheirando a leite e pão
criança da vida, que não sabe que já é ancião
de vidas e vidas além do Tempo
dormindo em sua caminha de trapos
e em sua inocência achando que tudo tem.

Mas é assim que tem de ser, assim será
pois o Caminho é longo e tem de ser trilhado
E assim acordo todos os dias, cãozinho inocente
sem saber que a Alma de um Deus aguarda em mim.

Bíndi



Imagem: Pinterest.com

Música: Havasi - The Road


segunda-feira, 28 de agosto de 2017

Éramos Um



Nas voragens de lembranças que elevam o olhar ao horizonte infinito
Déjà vu da mente insana que voa fora do padrão terrestre
Isolados e tidos como estranhos seres
Carregam um arquivo vivo no coração

O enlace mais denso em habitação temporal
Então o reencontro inesperado
Vedando as ilusões impostas por uma sociedade cruel e sonolenta
A união...o amparo, o amor...
As acusações e dedos em riste, julgados e condenados por víboras
Seguem em silêncio, guardando a inocência do mais puro amor
A solidão aliviada pelo carinho recíproco

Inexplicável sentimento que habita em dois corpos
Recordações de lugares desconhecidos, intraduzíveis e distantes
A mente voa por espaços sem tempo, sem dualidades, em busca só de paz
Doando por automação o sorriso mais belo...

Situam o coração em estágios estranhos de consciência
Não vegetam, vivem buscando o eterno
Compreendem que não são os corpos
Plantam raízes e amor

Ao partir então...se unem duma forma ainda não compreendida pela ciência do homem
Então falam, "almas uníssonas"
Voam por espaços desconhecidos
Suas consciências se fundem numa só

Plantam o amor em elos transcendentes por onde passam
Longe das teorias e dos labirintos das razões humanas, apenas seguem...em silêncio

Ao longe se percebe apenas uma luz cruzando o cosmos...
Partes duma alma que retornam ao seu estado original...se fazem novamente o um
Rumam por infinitos, sem lugares tangíveis, pois sua realidade se torna o tudo e absoluto.

Nos deixam sempre a mesma mensagem contida na simplicidade de suas palavras...
Gentileza, educação, humildade, silêncio, servidão...simples assim.

Ghost


Música: Natasha st Pier - Je te souhaite

quinta-feira, 10 de agosto de 2017

No dia em que você perdeu o seu sorriso





No dia em que você perdeu o seu sorriso
meu mundo escureceu, emudeci em dissabor
flutuaram em minha alma sentimentos imprecisos
sem atinar no que fazer pra amenizar a sua dor
No dia em que você perdeu o seu sorriso
meu anjo da guarda segurou a minha mão
pois mais em mim do que em ti doía o desalento
de perceber que a alegria assim termina de roldão
Bem pobres são os propósitos humanos
débeis planos, frouxas intenções
que se despedaçam ao menor sopro da fatalidade
Pois nem meu amor mais desvelado devolveu ao teu rosto a claridade
nem minha prece fervorosa desanuviou tuas feições
Mas como amar é estar junto, em todas as situações unidos
com amor e humildade ao Senhor peço
que me inspire a ser teu motivo de sorrir
ser assim tua alegria é meu encanto, é o paraíso
é poesia, inspiração pra todo o bem que espero ainda há de vir.

Bíndi


Imagem: pinterest.com




sexta-feira, 21 de julho de 2017

Automação Fraterna




Terra, abençoado lar-escola de bençãos e aprendizado

Ao ver-te tão longe de mim, vejo como és linda

Tantas dores e desatinos meus suportaste, Mãe Querida

Hoje te vejo anjo

Que saudade dos teus lugares, de tuas canções que falavam de amor
Estive em outras paragens tão belas também, mas de ti guardo eterna lembrança
De mim suportaste o despertar de dúvidas e silêncios
Meus gritos sequiosos ouvias sem reclamar

Quantas vezes foste meu lenço e suportaste minhas iras
Reclamava de ti um cárcere, mas me acolhias de minha própria ignorância
O Sol te ilumina agora, a noite te abençoa o repouso
Mãe Querida, lugar de benção e dor, de aprendizado, de despertar

Um raio te rompe, rasgando a escuridão e o silêncio...os canhões não cessam
E você tão formosa, calada, sem o menor grito
Teus lugares tão belos e completos ao habitat necessário
Teu colo abençoado que guarda a paciência do Amor

E o tempo volta em meu coração
Aqui estou Mãe, visitando-te saudoso
Aprendendo de ti a lição...
Esperar...esperar.


Ghost



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...