quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

Pacto Íntimo


Não estou aqui para educar os mal-educados
Mas para usar de boa educação e ser o exemplo vivo da compreensão
Não estou aqui para iluminar a vida de ninguém
Mas para iluminar minha própria sombra e ser exemplo de equilíbrio
Não estou aqui para mostrar caminhos
Mas para, procurando meu próprio caminho, instigar que os outros procurem os seus
Não estou aqui para ensinar os ignorantes
Mas para, abrandando minha própria ignorância, mostrar que todos têm algo a aprender se quiserem buscar
Não estou aqui para impor verdades
Mas para tornar consciente o que em mim era inconsciente, e me fazia ignorar que eu andava às cegas.
Não estou aqui para ser santo
Mas para exercitar a humanidade, deixando ir aos poucos o que é animal em mim...pois não posso almejar viver em mundos celestiais, enquanto em minhas atitudes e hábitos ajo como os porcos pisoteando jardins.
Não estou aqui para ser feliz em atitude egoísta
Mas para descobrir como realizar, com os outros, a possibilidade de um dia sermos todos felizes.
E você... Por que está aqui...?

Bíndi


quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

Férias



Obrigado, Criador de todas as coisas.
Obrigado pela Vida, que nos permitiu existir como seres humanos e experienciar todas as alegrias e dores dessa dimensão terrena;
Obrigado pela Morte, que nos há de libertar da luta de todos os dias e no tempo certo nos levará ao Portal da Eternidade;
Obrigado por este ano de 2016, tão conturbado...e ainda assim agradecemos cada obstáculo que se alojou em nossas vidas, pois eles nos obrigaram a nos esforçar um pouco mais;
Obrigado pelos amigos e amigas, de longe e de perto, chegados ou pouco chegados, pois consideramos amigos a todos os que de alguma forma interessaram-se por nos visitar, mesmo anonimamente e sem deixar qualquer comentário. Sentimos a presença benfazeja de tantos corações, que palpitam como os nossos, e trazem ao mundo, cada um à sua maneira, novos rumos e alternativas.
Nosso abraço de muito carinho a todos! Sejam como estiverem as suas vidas, tenham certeza de que tudo o que nos acontece é o que de melhor poderia acontecer, pelo bem de nosso espírito, que é imortal e sobreviverá a cada intempérie, cada vez mais forte, sábio e, principalmente, compassivo e amoroso.
Boas festas a todos.
Namastê, Le Chaim! Até breve!

B&G

segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

Alma




Fonte de meus desejos, motivo do meu existir, guardando os segredos de meus sentimentos.

O melhor de mim, desconhecido Ser?!...representação divina?!

Alma, mãe do amor, do esquecimento, da saudade...casa de retorno dos sonhos meus.

Destino final de minhas existências.

Abasteço-me de tua vontade, fiel prisioneiro de tua missão, erro por tua vontade, amo pela necessidade que tens de ser luz, corpo divino, sutil, invisível, visível só pelos olhos meus.

Alma, Ser tão belo de encantos e mistérios...porquê me aprisionas?! 
Sou apenas imaginação do ego que me destes, ilusão passageira dum círculo da criação.

Então encontro a mim mesmo, o choque da atração me faz flutuar e sentir tanta dor de amor, dor?...és tão luz que não compreendo, então me faço sofredor, acorrentado na ilusão de existir o eterno. 
Acompanho-te por gerações, sem saber que somos um só, desconfio que algum mistério nos une tão forte, quanto a primavera está para as flores, o sol para o dia, as estrelas para o céu.

Alma querida, encontro-te em sonhos além da imaginação terrena, em mundos distantes, em unidades incompreensíveis do que sou agora, alma tão bela, de mundos distantes...onde realmente estás?! ou não há lugar algum?! estás em toda parte de onde posso pensar? 
Quantos "eus" há de ti...vida da minha vida...

Ensina-me mais, até que eu entenda que o eterno é o hoje, pois o futuro não existe e o passado é só uma lembrança...finalmente arranca-me da gaiola que me prende nas correntes da dimensão mais densa, faz-me consciência de ti...tira-me a mente que penso ser, toma-me e carrega-me contigo, por onde andares, mesmo pelos universos sem fim, lá poderei ser o que realmente sou...você!

Então o hoje será o sempre!

Ghost


quarta-feira, 16 de novembro de 2016

Janelas Cerradas




Problemas.Papéis.Trabalho a fazer. Planilhas. Prazos. Balancetes. Mais papéis. Mais problemas. Madrugada adentro lá estou eu, o rosto pálido à luz do monitor, as lembranças galopando na mente, o chefe cobrando, as contas se acumulando, a mulher doente no hospital, dia após dia esta rotina estafante, as únicas mudanças que acontecem são pra pior, cadê a esperança meu Deus...? Pergunta insana, desde quando nos respondes...?

Então as planilhas travam...o computador pára, caiu a internet. Droga de vida, é sempre assim, lá se vai meu tempo perdido...e piora ainda, meu Deus, caiu a energia elétrica, onde nós estamos, pagando essa fortuna e toda hora no escuro...? Deus, tu estás aí fora, aí em cima, tu nos ouves, pobres formigas...? 
E esse breu na sala, e tanto trabalho atrasado, nem o celular funcionando...preciso saber da esposa, tão doente, tão débil, me sinto tão frágil agora...todos os fios se desconectaram, sem luz, sem som, sem bytes, quem sou eu sem nada...?

Subitamente, uma cascata de luz na sala. Um holofote? O farol de uma carreta varando a noite? Que luz é essa, que assim aparece, naquela janela?
Abro devagar, pode ser a lanterna de algum marginal, algum vizinho insano e insone invadindo o quintal, alguma coisa insalubre vinda de lá sei onde...

Mas ali, no meio do pátio, está parado aquele Ser. Pairando. Bailando na luz. Uma luz tão rica que nem percebo se tem cores...a cor é a própria luz, e a aura que a luz desenha ao redor dele pisca, ondula, palpita como as asas de um grande pássaro branco de um mundo ainda por inventar-se. E com que olhar me encarou...

A eletricidade volta. Fecho a janela, volto à minha mesa. Ainda bem que a luz voltou, sou um pobre mortal, não tenho ajuda, não vejo respostas. Voltemos aos problemas.

Bíndi

 

terça-feira, 1 de novembro de 2016

Agora não...fique longe de mim!




"Sabes que esse olhar me deixa mole, não fique me olhando assim
Disfarce um pouco mais, logo estaremos juntinhos
Não deixe que percebam o quanto nos amamos
Esconde esse sorriso quando me olhar

Não se aproxime tanto, não vou resistir
Guarde logo esse bilhete e se afaste de mim
Estamos na frente de todos, se souberem...estaremos em apuros
Ninguém aqui pode se relacionar, você sabe disso

Agora vá...esse seu cheiro de mulher está me deixando maluco
Se seguires me olhando assim, vou nos denunciar num beijo, não vai demorar
Agora não...fique longe de mim!"

Assim foi no dia em que percebi o quanto era forte nosso sentimento
Percebi que era amor, pois eu nunca havia lhe visto sem poder tocar em você
O desejo me tomou o corpo
Longe de você não conseguia pensar mais em nada...fui pego!

Resolvi sair daquele lugar que impedia nosso amor, 
Sofri a ausência, mas hoje entendo ter sido a melhor coisa que fiz por nós
Ao lhe ver tão linda e mulher, percebo que sou um homem de muita sorte
Além de ser uma linda mulher, és um ser humano único e com muito amor no coração!

Ser amado por você, não é só um privilégio...é estar no próprio céu, sonhando acordado no país das estrelas!

Vem...nossa cama nos espera!


Ghost

domingo, 16 de outubro de 2016

Não dispute com a vida




Khaled sonhou um ano inteiro: sonhou ver pronta sua casinha, tão branca entre os pinheiros. Juntou pedra à pedra em suas horas de folga, e transportou para lá os móveis, os vasinhos de azaleia, as roupas de cama, os sonhos todos, miudinhos, mas entusiasmados e tangíveis. Fez o que sabia e fez o que podia, e suas mãos o ajudaram, seus amigos o ajudaram, e tudo prosperava na senda da vida tranquila.
Mas então veio a noite de um dia de outubro, e com ela o vendaval. Veio o aguaceiro, o temporal, as chicotadas de chuva que intumesceram o rio. 
Khaled chorava enquanto as águas lambiam o gramado no patamar da casinha. E as águas subiam, subiam...lá se vão as azaleias, molharam-se todas as fronhas bordadas por mãos de mãe, o telhado desabado por sobre móveis e paredes quebrados, as árvores todas no chão, tudo, tudo...aniquilado.

Na casa de seus parentes, Khaled jogava à vida todas as maldições que sabia. Respondia sombrio aos oferecimentos de ajuda, negava-se a sair do lugar, queria desistir de tudo e juntar-se aos moradores das ruas, que não têm um teto a perder.

"De nada vale ficares assim, disse-lhe um amigo. Você está lutando contra moinhos de vento..."
"Acha que ofendo a Deus com meu comportamento, e posso ser ainda mais castigado?" respondeu Khaled.
"Amigo, as suas queixas não ofendem o Criador de tudo. Nada do que fales ou faças é contra Ele, que tudo pode e sabe, pois como uma frágil criatura mediria forças contra o Ser que tudo fez e tudo pode? Nada é castigo, tudo é aprendizagem. Castigarias uma formiga por ter tentado em vão levar uma folha por um buraco pequeno demais?
A tua rebelião vai contra ti mesmo,  são tuas energias que estás minando hora após hora, é em teu próprio prejuízo que largas mão de todas as esperanças e empenhos. A paz não é a ausência da perturbação externa, senão o estado de alma a que o exterior jamais aflige.
Esta tragédia te ensinou mais do que qualquer mestre; mostrou-te em curso intensivo a malícia do apego que nos convence sutilmente que precisamos atulhar mais e mais coisas para estarmos bem; mostrou que podem te tirar tudo, tudo, tudo...que ainda tu És.
 Dizem que temos que desafiar a vida e os obstáculos...na verdade, é conosco que temos que disputar todos os dias: desafiar as nossas barreiras, medos, raivas, emoções e pensamentos negativos...os espíritos vitoriosos são os que vencem a si mesmos."


Bíndi


Imagem: Devushka Lico Oblako

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...