quarta-feira, 16 de novembro de 2016

Janelas Cerradas




Problemas.Papéis.Trabalho a fazer. Planilhas. Prazos. Balancetes. Mais papéis. Mais problemas. Madrugada adentro lá estou eu, o rosto pálido à luz do monitor, as lembranças galopando na mente, o chefe cobrando, as contas se acumulando, a mulher doente no hospital, dia após dia esta rotina estafante, as únicas mudanças que acontecem são pra pior, cadê a esperança meu Deus...? Pergunta insana, desde quando nos respondes...?

Então as planilhas travam...o computador pára, caiu a internet. Droga de vida, é sempre assim, lá se vai meu tempo perdido...e piora ainda, meu Deus, caiu a energia elétrica, onde nós estamos, pagando essa fortuna e toda hora no escuro...? Deus, tu estás aí fora, aí em cima, tu nos ouves, pobres formigas...? 
E esse breu na sala, e tanto trabalho atrasado, nem o celular funcionando...preciso saber da esposa, tão doente, tão débil, me sinto tão frágil agora...todos os fios se desconectaram, sem luz, sem som, sem bytes, quem sou eu sem nada...?

Subitamente, uma cascata de luz na sala. Um holofote? O farol de uma carreta varando a noite? Que luz é essa, que assim aparece, naquela janela?
Abro devagar, pode ser a lanterna de algum marginal, algum vizinho insano e insone invadindo o quintal, alguma coisa insalubre vinda de lá sei onde...

Mas ali, no meio do pátio, está parado aquele Ser. Pairando. Bailando na luz. Uma luz tão rica que nem percebo se tem cores...a cor é a própria luz, e a aura que a luz desenha ao redor dele pisca, ondula, palpita como as asas de um grande pássaro branco de um mundo ainda por inventar-se. E com que olhar me encarou...

A eletricidade volta. Fecho a janela, volto à minha mesa. Ainda bem que a luz voltou, sou um pobre mortal, não tenho ajuda, não vejo respostas. Voltemos aos problemas.

Bíndi

 

terça-feira, 1 de novembro de 2016

Agora não...fique longe de mim!




"Sabes que esse olhar me deixa mole, não fique me olhando assim
Disfarce um pouco mais, logo estaremos juntinhos
Não deixe que percebam o quanto nos amamos
Esconde esse sorriso quando me olhar

Não se aproxime tanto, não vou resistir
Guarde logo esse bilhete e se afaste de mim
Estamos na frente de todos, se souberem...estaremos em apuros
Ninguém aqui pode se relacionar, você sabe disso

Agora vá...esse seu cheiro de mulher está me deixando maluco
Se seguires me olhando assim, vou nos denunciar num beijo, não vai demorar
Agora não...fique longe de mim!"

Assim foi no dia em que percebi o quanto era forte nosso sentimento
Percebi que era amor, pois eu nunca havia lhe visto sem poder tocar em você
O desejo me tomou o corpo
Longe de você não conseguia pensar mais em nada...fui pego!

Resolvi sair daquele lugar que impedia nosso amor, 
Sofri a ausência, mas hoje entendo ter sido a melhor coisa que fiz por nós
Ao lhe ver tão linda e mulher, percebo que sou um homem de muita sorte
Além de ser uma linda mulher, és um ser humano único e com muito amor no coração!

Ser amado por você, não é só um privilégio...é estar no próprio céu, sonhando acordado no país das estrelas!

Vem...nossa cama nos espera!


Ghost

domingo, 16 de outubro de 2016

Não dispute com a vida




Khaled sonhou um ano inteiro: sonhou ver pronta sua casinha, tão branca entre os pinheiros. Juntou pedra à pedra em suas horas de folga, e transportou para lá os móveis, os vasinhos de azaleia, as roupas de cama, os sonhos todos, miudinhos, mas entusiasmados e tangíveis. Fez o que sabia e fez o que podia, e suas mãos o ajudaram, seus amigos o ajudaram, e tudo prosperava na senda da vida tranquila.
Mas então veio a noite de um dia de outubro, e com ela o vendaval. Veio o aguaceiro, o temporal, as chicotadas de chuva que intumesceram o rio. 
Khaled chorava enquanto as águas lambiam o gramado no patamar da casinha. E as águas subiam, subiam...lá se vão as azaleias, molharam-se todas as fronhas bordadas por mãos de mãe, o telhado desabado por sobre móveis e paredes quebrados, as árvores todas no chão, tudo, tudo...aniquilado.

Na casa de seus parentes, Khaled jogava à vida todas as maldições que sabia. Respondia sombrio aos oferecimentos de ajuda, negava-se a sair do lugar, queria desistir de tudo e juntar-se aos moradores das ruas, que não têm um teto a perder.

"De nada vale ficares assim, disse-lhe um amigo. Você está lutando contra moinhos de vento..."
"Acha que ofendo a Deus com meu comportamento, e posso ser ainda mais castigado?" respondeu Khaled.
"Amigo, as suas queixas não ofendem o Criador de tudo. Nada do que fales ou faças é contra Ele, que tudo pode e sabe, pois como uma frágil criatura mediria forças contra o Ser que tudo fez e tudo pode? Nada é castigo, tudo é aprendizagem. Castigarias uma formiga por ter tentado em vão levar uma folha por um buraco pequeno demais?
A tua rebelião vai contra ti mesmo,  são tuas energias que estás minando hora após hora, é em teu próprio prejuízo que largas mão de todas as esperanças e empenhos. A paz não é a ausência da perturbação externa, senão o estado de alma a que o exterior jamais aflige.
Esta tragédia te ensinou mais do que qualquer mestre; mostrou-te em curso intensivo a malícia do apego que nos convence sutilmente que precisamos atulhar mais e mais coisas para estarmos bem; mostrou que podem te tirar tudo, tudo, tudo...que ainda tu És.
 Dizem que temos que desafiar a vida e os obstáculos...na verdade, é conosco que temos que disputar todos os dias: desafiar as nossas barreiras, medos, raivas, emoções e pensamentos negativos...os espíritos vitoriosos são os que vencem a si mesmos."


Bíndi


Imagem: Devushka Lico Oblako

domingo, 25 de setembro de 2016

Rebelde



Rebelde
Estranho, num mundo de seres mascarados...
Pensar em não agredir, diante duma arena de armas do pensamento e atitudes...
Excluído, por não ter "espírito de liderança" para pisar no irmão em posição inferior...
Respeitado por criaturas humildes e sem expressão social,
são situações exemplares em que se identificam os rebeldes do desamor...


Rebeldes, por não entenderem porque uma criança morre de fome, ao lado de um povo que joga comida no lixo,
Rebeldes, por  pensarem que todos os seres vivos e da natureza...são nossos irmãos,
Rebeldes, por acreditarem num amor "pra sempre",
Rebeldes, por sonharem com um mundo de paz,
Rebeldes, por acreditarem que a bondade é o melhor caminho.


Loucos, insanos, presos na cadeia de um corpo físico, gritando aos ventos: voem, vocês são pássaros...voem...
Abra as asas do coração...elas podem te levar até infinitos sublimes da alma eterna, 
além dos mundos das formas, onde há só luz, onde o sentimento é puro...onde o amor reina soberano e pacífico...
Então verás que não somos EU, mas NÓS...
Então compreenderás que o amor nos carrega desde o verme...até ao anjo...nos soltando livres para voar, quando as asas do coração tiverem força para nos lançar ao sublime entendimento do universo, ao tempo que não seremos mais bélicos, ao tempo em que alcançaremos luz e paz, em forma de orações e atos de bondade...desde a vida em socorro e resgate, aos irmãos que precisam de asas para voar.


Então seja rebelde para a selvageria da matança pela razão política e territorial, seja rebelde ao sofrimento de um animal abandonado na rua, seja rebelde ao idoso que chora em silêncio num quarto de asilo, seja rebelde aos que pregam bandeiras com palavras radicais e amargas, ferindo ao irmão debilitado que busca por socorro, retratando apenas seus resquícios umbralinos na memória que dorme no físico...
Então, alma irmã...os céus te cobrirão de luzes em meio às tuas lágrimas. 
No deserto terrestre do desamor, siga adiante, de coração aberto, servindo, perdoando, compreendendo e plantando mais paz, sem injustiças e rancores que te domem, pois para os que amam, só há a lei do amor...

Ghost



sexta-feira, 9 de setembro de 2016

Sagrado Corpo




Meu corpo, dorme.
Durma, pequenino
Sou teu Espirito e velarei por ti.
Como pequeno animal aos meus pés, te vejo dos planos do sono.
Não te preocupes que mesmo ao dormires eu velo, em estado de constante alerta
Sou tua consciência, em vigília ou não.
Tenho tanto a te agradecer!
Corpo que me auxilia, me carrega 
Veste que me protege de muitos males, alguns até ignorados por mim.
Que é as mãos e braços de Deus agindo através de mim, aqui nesse mundo.
Pela manhã, levanta-te alerta e firme...sei que querias dormir mais, mas temos tanto a fazer... 
Dominar a indolência e a falta de vontade é uma das lições a aprender através de ti. 
Tu me ensinas muito, sem o saberes.
As lições da dor, as lições do cansaço, do temperamento difícil hereditariamente originado
Às vezes deixo-me levar por ti, tuas paixões, interesses, sofrimentos carreiam-me pra longe
Me perdoa...porque deveria ser eu o teu mestre, e te guiar por caminhos firmes e seguros
Eu que, afinal, tenho milênios de vida, enquanto que tu apenas despertaste nesta.
Deverias seguir-me, confiante, como um cachorrinho que ama seu tutor e mestre e a ele confia a própria vida.
Ao invés disto, tantas vezes deixo a realidade nos golpear com seus freios educadores
Antes que nos joguemos, de frente, contra os muros e precipícios das inclinações imaturas.
Desculpa-me, então...não quis te machucar com a minha imprevidência. Teu bem, é o meu bem...
Precioso vaso que Deus me confiou para que eu o usasse como instrumento de Sua vontade generosa,
Mostrando a mim, através de ti.
Um dia, te deixarei para trás, como roupa muito usada
E como gostaria de ter ensinado, a cada célula tua, o que é amar
Para que um dia elas construam outro corpo, veste de alma mais evoluída que a minha,
Já cientes de como viver uma vida em generosidade e paz.
Que os anjos te abençoem, e a mim também.

Bíndi

segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Meu Silêncio



O tempo que passamos juntos, pode ter sido um segundo no tempo
Um tempo infinito na imensidão da eternidade

Eu sabia que você me daria mais vida
Pude ver você sorrir
Pude sentir o seu abraço
Pude lhe sentir mulher, a mais linda e doce mulher

Em todos os momentos eu me sentia num sonho
...e todo sonho traz consigo no final um despertar, para outra realidade

Assim tive que partir, querendo ficar
Tive que ver você se distanciar, querendo gritar "fica comigo"
Mas você já havia me dado muito mais do que eu achei um dia poder receber
Você me deu esperança, me fez feliz, me fez viver...

Meu silêncio não é esquecimento, tudo o que você foi pra mim...ainda é, sempre será!

Meu silêncio não quer dizer que lhe esqueci, não quer dizer que não desejo lhe ver a cada segundo
Meu silêncio quer apenas calar o meu grito interior, quer apenas sufocar o que tirou você de mim

Sempre foste o meu sonho mais lindo, desde quando não a via, mas já a desejava tanto!
Você nunca notou a lágrima escondida em meu sorriso, pois a luz que me trouxeste foi maior que a tristeza que hoje carrego!
Os dias passam como folhas de um livro sem letras, como um sol que se apaga esperando a noite cair
Assim a vida passa, passará...tudo passará!

Um dia voltará, um dia voltarei, numa outra vida reencontrarei o meu tesouro mais belo
Agora...a vida me passa, passo dela...como um passarinho caindo das alturas!

Esse é o meu silêncio, jamais será um adeus!

Ghost


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...